Aos 94 anos, morre a vitralista Marianne Peretti

Aos 94 anos, morre a vitralista Marianne Peretti

A vitralista Marianne Peretti faleceu, no Recife, aos 94 anos. Ela morreu segunda-feira (25), mas a notícia só foi divulgada nesta sexta-feira (29). A causa da morte não foi divulgada. O velório está marcado para este sábado (30), às 13h no Cemitério Campo da Esperança.

Marianne foi a única mulher a integrar a equipe do arquiteto Oscar Niemeyer na construção da capital e tem obras em vários pontos da cidade.

Por meio de nota, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, lamentou a morte da artista.

“​​​​​​​​​​Hoje é um dia de luto para todo o Tribunal da Cidadania, que se despede de uma das mentes mais brilhantes por trás da estética ímpar dos seus traços arquitetônicos. Após cumprir com maestria a sua missão na Terra, a notável artista plástica Marianne Peretti deixa ao Superior Tribunal de Justiça um legado eterno de ousadia e genialidade em obras-primas como a impressionante fachada da corte superior e a imponente escultura Mão de Deus”, diz o comunicado.

Obra

Uma das peças mais importantes do acervo de Oscar Niemeyer, à Catedral de Brasília completa 45 anos neste domingo (Marcello Casal Jr/Agência Brasil) Uma das peças mais importantes do acervo de Oscar Niemeyer, à Catedral de Brasília completa 45 anos neste domingo (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Os  vitrais  da  Catedral  de  Brasília  são  de  autoria  de  Marianne  Feretti  –  Marcello  Casal Jr/Arquivo/Agência  Brasil

Marianne Peretti nasceu em Paris, em 1927, e naturalizou-se brasileira na década de 1950, quando se mudou para São Paulo e passou a investir na carreira artística. Na Europa, ela já havia feito ilustrações para livros, mas, em solo brasileiro, dedicou-se a vitrais, painéis, esculturas e relevos para edifícios.

Há vitrais da artista na Catedral de Brasília, na capela do Palácio do Jaburu, no Superior Tribunal de Justiça, na Câmara dos Deputados, no Panteão da Pátria e da Liberdade e no Memorial Juscelino Kubitschek.

Há obras da artista em vários prédios de Oscar Niemeyer em outras partes do Brasil e do mundo: na sede da Revista Manchete, no Rio de Janeiro, no Edifício Burgo, em Turim, na Itália, e na Maison de la Culture du Havre, em Le Havre, na França. Em Paris, está exposto seu primeiro vitral, feito para a Câmara Sindical de Eletricidade, no Boulevard Voltaire.

Seus desenhos ilustraram livros como La Grèce, de Dore Ogrizec, e o Almanach de Saint-German-des-Près.

Fonte: Agencia Brasil

Itatiaia FM

× WhatsApp